Um festival de muitas linguagens sonoras

O gaúcho Vitor Ramil é um dos nomes da programação

O gaúcho Vitor Ramil é um dos nomes da programação   Foto: Satolep Press

O Festival El Mapa de Todos está chegando a sua sexta edição nos próximos dias 12, 13 e 14 de novembro em três nobres espaços da Capital: o Theatro São Pedro, o Salão de Atos da Ufrgs e o Centro Histórico-Cultural da Santa Casa. A diversidade sonora será mais uma vez a marca do festival que receberá trabalhos que passam pelo ska moderno, o indefectível teclado da Jovem Guarda, as milongas argentinas e gaúcha, psicodelia, a MPB autoral, tambores e a música pampeana. “Neste ano, vamos afirmar a nova cena contemporânea do Mercosul, comemorar os 50 anos da Jovem Guarda e apontar novos caminhos para a música produzida no continente”, informa o curador do festival, o jornalista e produtor Fernando Rosa.

Nesta edição,

bandas brasileiras vão dividir os palcos com nomes do Peru, Uruguai, Argentina e Colômbia. “A curadoria do festival busca compor artistas ascendentes na cena independente, nomes alternativos com carreiras consolidadas e clássicos fundamentais para a construção da musicalidade da região”, diz Fernando Rosa.  Para o lendário músico uruguaio Daniel Viglietti, autor da música que inspirou o nome do festival – Milonga de Andar Lejos -, que participou da 5ª edição do evento, em 2014, “os festivais, entre eles o El Mapa de Todos, cumprem a função de apagar do ouvido do público essa música de plástico que soa em todos os supermercados do mundo, e que parece sempre a mesma, em Porto Alegre, em Montevidéu, em Paris ou em Toronto”.

Confere aí a programação

12/11 – quinta-feira

Theatro São Pedro

21:00 – Vieja Skina (Peru)

22:15 – Lafayette & Os Tremendões (Brasil/RJ)

13/11 – sexta-feira (ingressos esgotados)

Salão da Atos da UFRGS

21:00 – Milongas Extremas (Uruguai)

22:15 – Vitor Ramil (Brasil)

23:15 – Onda Vaga (Argentina)

14/11 – sábado

Centro Histórico-Cultural Santa Casa – entrada franca (por ordem de chegada)

16:00 – Irmãos Carrilho (Brasil/PR)

17:00 – Ana Muniz (Brasil/RS)

18:00 – François Peglau (Peru)

19:00 – Alabê Ôni (Brasil/RS)

20:00 – Los Pirañas (Colômbia)

21:00 – Aluisio Rockembach (Brasil/RS)

INGRESSOS:

Salão de Atos da Ufrgs

INGRESSOS ESGOTADOS

Theatro São Pedro

Plateia: R$ 40,00 / R$ 20,00 (meia-entrada)

Camarote Lateral e Central: R$ 30,00 / R$ 15,00 (meia-entrada)

Galeria: R$ 20,00 / R$ 10,00 (meia-entrada)

Pontos de venda – Bilheteria do Teatro São Pedro (das 13:00 às 18:30 – telefone: 51 3227-5100)

Vendas online: compreingressos.com

Centro Histórico-Cultural Santa Casa

Entrada franca

 

Sobre os artistas convidados:

Vieja Skina – Peruanos, trazem para o festival o clássico ska latino-caribenho. Jovens, já se apresentaram em vários países do mundo. Tocam no Brasil pela primeira vez.
Lafayette & Os Tremendões – Sob batuta do genial mestre dos teclados, Lafayette & Os Tremendões mostram seu novo disco de inéditas e celebram os 50 anos da Jovem Guarda.
Milongas Extremas – O quarteto de Montevidéu, armado de violões e vozes, turbina a milonga com atitude punk em versões explosivas que fizeram deles destaque além-fronteiras.

Vitor Ramil – Um dos músicos mais importantes da música gaúcha moderna e expressão da mais profunda integração da cultura regional, em especial do Pampa, que inclui o Rio Grande do Sul, Argentina e o Uruguai.
Onda Vaga – Natural de Buenos Aires, Onda Vaga já lotou estádios na Argentina, percorreu a América Latina e a Europa e chega no El Mapa de Todos para celebrar a nova música da região.

Os Irmãos Carrilho – A dupla de curitibanos, com violão e afinadíssimas vozes, traz para o palco do El Mapa de Todos a atualização da música regional, com pinta de modernos Everly Brothers.

Ana Muniz – Revelação da nova música gaúcha, Ana Muniz representa a força da canção autoral, da interpretação visceral e emocionante capaz de catalisar todos os públicos do evento.

François Peglau – Um dos grandes músicos do Peru à frente do grupo Los Fuckin’ Sombreros, François Peglau vem ao Brasil mostrar seu mix elegante de música latina, mod e psicodelia.

Alabê Ôni – trio gaúcho formado por Richard Serraria, Pingo Borel e Mimmo Ferreira. “Nobres tamboreiros” na lingua iorubá, resgatam a história da música negra do Rio Grande do Sul, e prestam homenagem à resistente ancestralidade da região.
Los Pirañas – Trio formado por importantes músicos com participação de outros grupos como Onda Trópica, Frente Kumbiero e Meridian Brothers, Los Pirañas traz para o El Mapa de Todos a vanguarda da música colombiana.
Aluisio Rockembach – Acordeonista da banda de Luiz Marenco, é um dos instrumentistas mais criativos e inventivos da nova música tradicional gaúcha, na ponta da linha sucessória dos grandes mestres do instrumento.

 

Anúncios

Sobre Daniel Soares

Jornalista e músico diletante. Fã de motocicletas e guitarras
Esse post foi publicado em Música e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s